Abeto-de-Douglas

em Guia de Espécies
Nome latino : Pseudotsuga Menziesii Família : Pinaceae Género : Pseudotsuga

Reconhecer o abeto-de-Douglas

O abeto-de-Douglas pode ser reconhecido

  • Pelos seus cones com 5 a 10 cm de comprimento
  • Pelas suas agulhas moles e achatadas, com odor de citronela

Estações favoráveis abeto-de-Douglas

Temperaturas 

Média anual entre 8 e 11 ºC. Resistência ao frio e às geadas de primavera. Gosta de luz.

Pluviosidade 

Média anual entre 800 e 1200 mm (por vezes mais, em altitude), com 150 a 200 mm no verão. Resistência relativa à seca, consoante a proveniência.

Solos

Prefere os solos leves, com boa drenagem, frescos profundos e móveis, mesmo pedregosos. Receia os solos demasiado húmidos e demasiado compactos. Critério: A reserva de água do solo é importante. Não aprecia solos demasiado argilosos, solos calcários e solos superficiais.

Sistema radicular do abeto-de-Douglas

  • Sistema radicular oblíquo, lateral e extenso.
  • Desenraizado em solos compactos pelo vento e pela neve espessa.

Crescimento e produção do abeto-de-Douglas

  • Crescimento inicialmente lento que aumenta progressivamente dos 6 aos 10 anos.
  • Cerca de 30 anos para obter 1 m³ e, em seguida, 1 m³ a cada 10 anos.
  • Produção de 15 a 25 m³/ha/ano (consoante as estações).

Plantação do abeto-de-Douglas

Plantação Espaçamento Vantagens e inconvenientes
Intensiva: 600 a 800 plântulas/hectare 4x4 m ou 4x3 m Escolha de plântulas com poucos ramos; desrama indispensável.
Intermédia: 1100 a 1500 plântulas/hectare 3x3 m ou 2,5x3 m  
Tradicional: 2000 plântulas/ha 2,5×2,5 m Madeira de muito boa qualidade. Desbaste precoce necessário, pelo que comercialização mais difícil.

Madeira do abeto-de-Douglas

  • Cerne castanho-rosado e alburno claro
  • Serragem fácil, secagem sem fendas ou deformações.
  • Madeira do cerne muito duradoura.
  • Excelente madeira para construção e carpintaria exterior e para desenrolamento.
  • Igualmente utilizada para tábuas de cofragem, ripas para caixas e painéis de partículas.
  • Designação comercial: pinheiro-do-Oregon.

Sanidade do abeto-de-Douglas

Não é conhecida qualquer doença importante.

Parecer económico

O abeto-de-Douglas é uma espécie surpreendente, porquanto muito plástica (boa capacidade de adaptação). A sua madeira é utilizada para diferentes finalidades. O durame do abeto-de-Douglas, ou seja, o cerne da madeira, apresenta características que lhe conferem uma boa resistência natural aos insetos e aos fungos.

Por esse motivo, são dispensáveis determinados tratamento específicos quando no exterior. Adapta-se bem a meios com elevada humidade do ar.
Todas estas características fazem com que a madeira do abeto-de-Douglas tenha grande procura no mercado e seja muito valorizada nas vendas (consoante a qualidade) dos peritos florestais.

Acresce que, embora na floresta não se fale em rentabilidade, o abeto-de-Douglas pode proporcionar crescimentos anuais compreendidos entre 15 m3 e 25 m3 por ano, o que lhe permite obter a palma de melhor produtor de madeira de França ou até da Europa. Como é evidente, o preço dos terrenos está ao nível da produção de madeira.

Todas as qualidades do abeto-de-Douglas fazem dele uma espécie do presente e, sem dúvida, do futuro.

Votre navigateur n'est pas à jour, votre experience sur le site ne sera pas opimale.