Técnicas de Caça

5 de abril de 2018

O conceito de tradição é intrínseco à prática da caça em França, embora esta atividade de lazer deva ser considerada à luz da época em que é praticado. Com efeito, em França, a caça é praticada por um grande número de jovens e está a suscitar grande interesse no século XXI.

Existem nada menos do que 1,1 milhões de caçadores ativos, o que gera uma economia não negligenciável a nível nacional, em termos de compra de licenças de caça, material, seguros, etc.

Há que saber que existem múltiplas técnicas de caça, que vão ao encontro de diferentes aspirações. Pode caçar-se sem arma, com ou sem cão, a pé, a cavalo ou parado, em todas as paisagens possível, na planície, na montanha ou na floresta.

Breve abordagem das técnicas de caça que ainda são praticadas em França

Uma arte ancestral

A arte da caça em França não só tem um passado e tradições nobres, como a sua prática continua a conquista inúmero adeptos. É uma arte que comporta diversos métodos, alguns dos quais ancestrais, atualmente previstos e enquadrados no Código do Ambiente.

Esta atividade de lazer assume diversas formas: podemos caçar sozinhos, em grupo, com ou sem armas de fogo.

Estão identificadas em França nove técnicas de caça.

Em primeiro lugar, a caça com arma de fogo, que é o modo de caça mais vulgarizado e é praticado em todo o território nacional. Fala-se de caça grossa e caça miúda. O javali e o cabrito-montês são caçados em todo o território de França, bem como a caça mais miúda, como a lebre, o faisão ou a perdiz.

A montaria inscreve-se numa tradição que está bem viva e em plena expansão. Com efeito, a montaria tanto a espécies de caça maior como a espécies de caça menor é praticada com paixão há quase 600 anos! Coletiva, esta modalidade de caça mobiliza toda uma equipa, acompanhada por uma matilha de cães.

Quem prefere estar sozinho, pode praticar modalidades de caça mais solitárias, como a caça à galinhola, que requer longas horas de caminhada na companhia do cão. É bom que seja desportivo!

Na verdade, pode caçar-se sozinho, em grupo, com armas de fogo ou sem armas de fogo

Quanto à caça ao voo, ou cetraria, embora pouco expressiva, não deixa de ser praticada. Implica o treino de aves de presa para capturar a caça. É uma modalidade que não requer porte de arma, mas antes uma sólida formação!

A caça às aves aquáticas está associada às lagoas e, consoante as regiões, pode ter várias designações. É praticada nas zonas húmidas, o que permite caçar aves de diferentes espécies.

As modalidades de caça tradicionais não requerem a utilização de armas de fogo, uma vez que o objetivo é capturar as aves. O seu enquadramento legislativo difere de região para região. Por exemplo, nas Ardenas caçam-se abibes, tordos e melros, enquanto nos Landes, em Lot-e-Garona, em Tarn e na Garona, se utilizam armadilhas («matoles») para capturar lavercas.

Na Gironda, é com redes que se capturam as cotovias, enquanto nos Alpes-da-Alta-Provença, nos Alpes-Marítimos ou nas Bouches-du-Rhône se utilizam substâncias viscosas para apanhar tordos.

A captura de pequenos animais com armadilhas é uma prática muito antiga, que remonta à pré-história. Já então os caçadores-recoletores seguiam as suas presas. Por esse motivo, a caça com armadilhas está rigorosamente regulamentada, porquanto esta integrada na regulação das espécies prejudiciais, que constituem uma ameaça para as populações das espécies cinegéticas. Também a regulamentação desta modalidade de caça varia de região para região.

Em suma, a caça é França não é única, as suas práticas estão estreitamente ligadas a cada região e aos seus habitantes.

A Forêt Investissement seleciona para venda propriedades, territórios e propriedades de caça que pode escolher. Com a Forêt Investissement, a compra de florestas é mais fácil.

Votre navigateur n'est pas à jour, votre experience sur le site ne sera pas opimale.